segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Meu nome não é Johnny


Sábado, fazendo um ano de namoro, fui com a minha namorada no cinema, mais por falta de opção do que por vontade própria, decidimos ver meu “Meu nome não é Johnny”. Até que gostei do filme, normalmente tenho um pé atrás com os filmes nacionais, apesar do sucesso dos filmes mais recentes. O filme do Johnny é interessante, mostra um cara que tem uma família bacana, vive sem falta de nada, com uma estabilidade financeira, mas que mesmo assim cai nas drogas, coisa muito comum nos dias de hoje. Acho ridículo que existam pessoas que mesmo sabendo das conseqüências continuam entrando nesse caminho. Mas o que mais me chocou no filme foi a idéia de que ele desencoraja as pessoas a serem traficantes, pois podem ficar presos, blá blá blá, mesmo papo de sempre, mas o mais incrível é que um cara que cheira cocaína toda hora, se livra da droga sem absolutamente nenhum sofrimento, não existem crises por causa da abstinência, não sente falta, mal pensa em voltar as drogas no período de transição. Acho que isso foi completamente ridículo, isso não existe, o cara teria enlouquecido pra tentar se livrar da dependência.


Na real, todo filme é absurdo, mostra como é fácil viajar para a Europa com 6Kg de cocaína, como é fácil se livrar das drogas, e mais fácil ainda quando preso pegar uma juíza linha dura e ser condenado por do trafico de entorpecentes e trafico internacional, ir parar numa instituição psiquiátrica e depois de 2 anos já estar na rua. Viva o hoje em dia cantor, compositor e produtor musical João Guilherme “Johnny”. Um traficante que mostra como as coisas são fáceis e como as pessoas possam se dar bem.


O livro que da base pro filme foi escrito por ele, então é obvio que o ex-drogado (será?) escreveu defendendo o seu lado da história e só mostrando ao público o que ele realmente queria mostrar. Durante o filme, ninguém pega em armas, mas pra que pegar, quem se envolve com o tráfico não usa armas né Johnny! Final da história, um filme legal de ficção, pois isso não pode ser verdade.


PS: Que porcaria de caro o cinema no Bourbon Country, R$ 13,00 pra ver um filme.



Trailer Oficial

13 comentários:

Gabriel Sioli disse...

Cara, gostei muito do seu texto. Ainda não tive a oportunidade de assistir ao filma, mas creio que ainda assistirei. Quanto ao cinema nacional, eu curto pra caramba. Creio que ele esteja progredindo, a passos lentos, é verdade, mas está melhornado. Para se chegar a essa conclusão, basta comparar a fase atual com as antigas pornochanchadas (não sei se é assim que se escreve)...

Abração e sucesso com o blog!

Bruna Battirola disse...

Lendo aqui até me deu vontade de assistir esse filme...

agora 13,00 é muito caro...eles acham que a gnt acha dinheiro no lixo, ou que temos uma árvore em casa...

http://felizanovelho.blogspot.com visite meu blog uma hora dessas

Camila Libanori disse...

Ainda não tive a oportunidade de assistir o filme, assim como você não so muito fã de cinema nacional acho que os filmes deixam muito a desejar, hoje em dia até que estamos melhorando!

Adorei os comentários!

bjO!

Bruno R.Ramos disse...

Quero assistir... Os filmes nacionais estão em alta, porque os custos estão cada vez mais baixos e a tecnologia mais avançada. Além do que, os diretores são o que há de criatividade.Viva a nova geração da filmografia brasileira!

MH disse...

Meu, eu me amarrei nesse filme. Rolei de rir do começo ao fim e os caras da cadeia são hilarios

- Véio, tem um mc donalds pra mim ai não!!!!!!

MH disse...

Cara e a briga cons os africanos
hahahahahahahhaahhaha

Mickey disse...

poh gostei do seu senso critico sobre este filme e concordo com vc....em numero pessoa e grau, daqui a pouco vamos ter ficçoes e o povo vai falar que é verdade. mas o mundo eh assim mesmo acredita kem ker.....ex drogado, vou virar tbm ex garoto de programa....rsrsrs.....

aki da uma bizoiada

http://sonacachaca.blogspot.com/

' M A R E E H ♫ disse...

caara ::

assisti essee fiLmee poor que acheei quee qualqueer coisa era melhor do que aLviin e os esquiiLoss :: e o fiilme me surpreendeu pelo faato de seer brasileiroo :: curtii muuitoo esse fiilmee

muuito boom

Renato Fernandes disse...

Eu gosto muito de cinema nacional e das obras de ficção. Quem vai rpestigiar um filme de livre e espontânea vontade o mínimo que se espera é respeito pelo sencso criativo do autor.
Mas tudo bem, confundir ficção com realidade é mesmo um problema no cinema.

Portal Espetacular disse...

Ainda não vi esse filme, mas pretendo assistir. Os filmes brasileiros estão cada vez melhores!

Abraços.

Murillo disse...

Você não falou isso para sua namorada no dia do aniversário de vcs não é?
asuashuashuah...
Mas fiquei com vontade de ver o filme.

Anônimo disse...

Acho q o filme seria muito grande se abordasse a dificuldade dele em largar as drogas.

O filme pra mim foi dez.

Luca disse...

VOCE NAO LEU O LIVRO, NUNCA DEVE TER TIDO EXPERIENCIA COM DROGA, TA FALANDO O QUE?DEIXA DE SER IGNORANTE E BUQESUQ SABER ANTES

by TemplatesForYouTFY
SoSuechtig, Burajiru